Pular para o conteúdo
Voltar

Projeto emprega mão de obra de reeducandos em limpeza e pintura de escolas

Oito reeducandos da cadeia trabalham nas atividades, com escolta de agentes penitenciários
Raquel Teixeira | Sejudh-MT

Sejudh
A | A

O Projeto Escola Limpa, desenvolvido pela unidade prisional de Cáceres, está empregando desde o ano passado a mão de obra de recuperandos na limpeza e pintura de prédios públicos do município.

Neste ano, o trabalho começou pela Escola Municipal de Educação Infantil Madre Maria Estevão, no bairro Jardim do Trevo. Oito reeducandos trabalham na limpeza das áreas interna e externa da escola, além de pintura, e são acompanhados por agentes penitenciários durante a execução dos serviços.

O diretor da unidade prisional afirma que no ano passado cinco escolas foram contempladas no projeto, além do Pronto Atendimento Médico da cidade. “Antes de fazer a limpeza dessa escola infantil, os reeducandos limparam o pátio do Detran de Cáceres”.

Para o trabalho na escola de educação infantil, os pais dos alunos fizeram doação de parte dos materiais de limpeza e pintura e também para a construção de uma passarela de acesso à entrada da unidade escolar. A prefeitura enviou o material necessário para fazer um aterro na escola.

Welton explica que a próxima obra será a pintura da Escola Estadual Ana Maria das Graças Noronha, no bairro Cohab Nova. A escola recebeu os kits de pintura da Secretaria de Estado de Educação, porém não tem a mão de obra necessária para o serviço.

“Com esse projeto mantemos os reeducandos em atividade, buscamos trabalho para que eles possam se ocupar e colaboramos com os órgãos públicos que necessitam dessa prestação de serviço, ou seja, estamos colaborando com a sociedade”, disse o diretor.