Pular para o conteúdo
Voltar

Penitenciária Ana Maria do Couto impede entrada de visitante com celulares

Assessoria | Sesp-MT

A | A

A equipe da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May impediu a entrada de um visitante com aparelhos celulares-relógios e outros acessórios, durante horário de visita, neste domingo (19). J.R.P.S., que é companheiro da recuperanda S.P.S., tentou entrar com os equipamentos, quando o detector de metal emitiu alerta. Os agentes começaram, então, uma checagem mais minuciosa com o detector portátil (raquete), e ele acabou admitindo que estava com os produtos dentro da roupa íntima.

Além dos dois aparelhos modelo smartwatch, foram apreendidos dois cabos USB e dois fones de ouvido sem fio, que estavam presos à parte íntima do visitante com uma fita. Ele foi encaminhado à Central de Flagrantes, em Cuiabá, para confecção do Boletim de Ocorrência (BO) e entregue à autoridade policial para providências necessárias.

A carteira de visitante de J.R.P.S. foi suspensa por tempo indeterminado. A unidade também vai instaurar um processo administrativo disciplinar (PAD) interno para apurar as responsabilidades da recuperanda, já que ele afirmou em depoimento que levou os equipamentos a pedido dela.

A diretora da penitenciária, Maria Giselma Ferreira da Silva, ressaltou que a equipe tem frustrado ações neste sentido, mas que os casos das visitas masculinas às mulheres são pouco frequentes. “É atípica a situação de homens tentarem entrar com drogas ou aparelhos celulares para as companheiras que estão presas, é algo que ocorre raramente”.

As revistas

Ela explica ainda que como a revista classificada como vexatória (por contato) foi proibida, a equipe conta com o auxílio dos detectores de metal para impedir a entrada de aparelhos eletrônicos. Caso seja emitido alerta, é feita uma procura mais minuciosa na tentativa de encontrar os objetos. Se o visitante não autorizar o contato corporal no momento da checagem, os agentes possuem a prerrogativa de não autorizarem a entrada.