Pular para o conteúdo
Voltar

Reeducandas de Cáceres recebem certificado após leitura de 65 livros

Reler é um projeto de incentivo e fomento à leitura, interpretação, análise linguística e produção de textos. A proposta é desenvolver o hábito de ler, e, consequentemente remir os dias da pena.
Fernanda Nazário | Sejudh

$imgCred
A | A

Após ler 65 livros e produzir 25 resenhas, trinta e sete reeducandas da unidade prisional feminina de Cáceres receberam na última semana certificado de conclusão do projeto Reler. O projeto é desenvolvido pelo Centro de Referência em Direitos Humanos, vinculado à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), em parceria com o departamento de letras da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) é direção da unidade prisional.

Conforme a coordenadora do  Centro de Referência, Polianna de Souza Corrêa, além de contribuir com a remição da pena, a leitura tira as internas da ociosidade e proporciona conhecimento a elas. "Reler é um projeto de incentivo e fomento à leitura, interpretação, análise linguística e produção de textos. A proposta é desenvolver o hábito de ler, e, consequentemente remir os dias da pena,  como prevê a Lei de Execução Penal", explica Polianna.

A reeducanda que participa do projeto tem o prazo de 22 a 30 dias para a leitura de uma obra. Ao final desse período, ela apresenta uma resenha sobre o assunto do livro. O texto é avaliada pela comissão organizadora do projeto. "Cada obra lida possibilita a remição de quatro dias de pena, com o limite de doze obras por ano", informa.