Pular para o conteúdo
Voltar

Boletim traz informações sobre hanseníase e tuberculose

Sejudh-MT

A | A

A Gerência de Aplicação, Desenvolvimento, Saúde e Segurança da Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Sejudh divulgou um boletim informativo sobre a hanseníase e tuberculose, conteúdo que traz os sintomas e também o tratamento que deve ser seguido. Confira: 

HANSENÍASE

É uma doença infectocontagiosa, de evolução lenta, que manifesta-se, principalmente, através de sinais e sintomas dermatoneurológicos.

Sinais e Sintomas:

  • Lesões na pele e nos nervos periféricos, principalmente nos olhos, mãos e pés;

  • Manchas dormentes na pele, dores, cãibras, formigamento, dormência e fraqueza nas mãos e pés;

  • O comprometimento dos nervos periféricos é a característica principal da doença, dando-lhe um grande potencial para provocar incapacidades físicas que podem, inclusive, evoluir para deformidades. Estas incapacidades e deformidades podem acarretar alguns problemas, tais como diminuição da capacidade de trabalho, limitação da vida social e problemas psicológicos. São responsáveis, também, pelo estigma e preconceito contra a doença.

  • Uma pessoa com hanseníase apresenta uma ou mais das seguintes características: •lesão (ões) de pele com alteração de sensibilidade; •acometimento de nervo (s) com espessamento neural; •baciloscopia positiva.

Transmissão

  • O homem é considerado a única fonte de infecção da hanseníase. O contágio dá-se através de uma pessoa doente, portadora do bacilo de Hansen, não tratada, que o elimina para o meio exterior, contagiando pessoas susceptíveis. A principal via de eliminação do bacilo, pelo indivíduo doente de hanseníase, e a mais provável porta de entrada no organismo passível de ser infectado, são as vias aéreas superiores, o trato respiratório. No entanto, para que a transmissão do bacilo ocorra, é necessário um contato direto com a pessoa doente não tratada.

Tratamento

  • O tratamento do paciente com hanseníase é fundamental para curá-lo, fechar a fonte de infecção interrompendo a cadeia de transmissão da doença sendo, portanto, estratégico no controle da endemia e para eliminar a hanseníase enquanto problema de saúde pública.

  • Procurar a unidade de saúde (PSF-Programa de Saúde da Família) mais próxima de sua residência. Todo tratamento é disponibilizado totalmente gratuito pelo SUS.

  • O tratamento específico da pessoa com hanseníase, indicado pelo Ministério da Saúde, é a poliquimioterapia padronizada pela Organização Mundial de Saúde, conhecida como PQT, devendo ser realizado nas unidades de saúde.

  • A PQT mata o bacilo tornando-o inviável, evita a evolução da doença, prevenindo as incapacidades e deformidades causadas por ela, levando à cura. O bacilo morto é incapaz de infectar outras pessoas, rompendo a cadeia epidemiológica da doença. Assim sendo, logo no início do tratamento, a transmissão da doença é interrompida, e, sendo realizado de forma completa e correta, garante a cura da doença.

TUBERCULOSE

A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente os pulmões, embora possa acometer outros órgãos e sistemas. No Brasil, a doença é um sério problema da saúde pública, com profundas raízes sociais. O surgimento da AIDS e o aparecimento de focos de tuberculose resistente aos medicamentos agravam ainda mais esse cenário. O principal reservatório da tuberculose é o ser humano.

Sinais e Sintomas

  • O principal sintoma de tuberculose é a tosse seca ou produtiva. Por isso, recomenda-se que pessoa com tosse por três semanas ou mais- seja investigado. Há outros sinais e sintomas que podem estar presentes, como febre vespertina, sudorese noturna, emagrecimento e cansaço/fadiga. A forma extrapulmonar ocorre mais comumente em pessoas que vivem com o HIV/ AIDS, especialmente entre aquelas com comprometimento imunológico.

Transmissão

  • A tuberculose é uma doença de transmissão aérea - ocorre a partir da inalação de aerossóis. Ao falar, espirrar e, principalmente, ao tossir as pessoas com tuberculose ativa lançam no ar partículas em forma de aerossóis que contêm bacilos.

  • A transmissão da tuberculose é plena enquanto o indivíduo estiver eliminando bacilos. Com o início do esquema terapêutico adequado, a transmissão tende a diminuir gradativamente e, em geral, após 15 dias de tratamento chega a níveis insignificantes. No entanto, o ideal é que as medidas de controle de infecção sejam implantadas até que haja a negativação da baciloscopia. 

Prevenção

  • A principal maneira de prevenir a tuberculose em crianças é com a vacina (BCG), ofertada gratuitamente no (SUS).

  • Outra maneira de prevenir a doença é identificar a “infecção latente de tuberculose”, que acontece quando uma pessoa convive com alguém que tem tuberculose. Neste caso, é necessário procurar uma unidade de saúde. Pessoas que possuem o bacilo recebem tratamento para prevenir o adoecimento.

Tratamento

  • A tuberculose tem cura e o tratamento, que dura no mínimo seis meses, é gratuito e disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No tratamento, é preciso obedecer aos princípios básicos da terapia medicamentosa. A esses princípios, soma-se o Tratamento Diretamente Observado (TDO) da tuberculose, que consiste na ingestão diária dos medicamentos da tuberculose pelo paciente, sob a observação de um profissional da equipe de saúde.  O estabelecimento de vínculo entre profissional de saúde e usuário é fundamental para que haja adesão do paciente ao tratamento e assim as chances de abandono sejam reduzidas. O paciente deve ser orientado, de forma clara, quanto às características da tuberculose e do tratamento a que será submetido: medicamentos, duração e regime de tratamento, benefícios do uso regular dos medicamentos, possíveis consequências do uso irregular dos mesmos e eventos adversos. Logo nas primeiras semanas de tratamento, o paciente se sente melhor e, por isso, precisa ser orientado pelo profissional de saúde a realizar o tratamento até o final, independente da melhora dos sintomas.

Fontes: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/hanseniase

http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/tuberculose

“É parte da cura o desejo de ser curado.” (Sêneca)